Durante a gravidez ocorrem uma série de alterações hormonais que podem afetar o nosso esqueleto. A fisioterapia pode ser uma das vias de prevenção e/ou tratamento dos problemas que podem ocorrer durante a gravidez, pós-parto, amamentação ou mesmo os primeiros anos de vida de um bebé.
Trocando por miúdos, pedi à minha colega e amiga Nádia Silva, que é a fisioterapeuta do Plano D e que também foi mãe à pouco tempo, que nos desse umas explicações e dicas práticas para prevenirmos estas chatas mazelas.


A Nádia e a sua bebé!
____ 
NS: Antes de mais, precisamos perceber porque é tão frequente, algumas mulheres apresentarem queixas na coluna durante a gravidez e no período pós parto. Todos nós sabemos que o corpo da mulher fica diferente durante a gravidez, mas não é apenas a barriga que cresce. À medida que as semanas vão avançando para além do bebé e da placenta crescerem, as mamas aumentam de tamanho, o volume de sangue e de líquido amniótico aumentam, assim como, os depósitos de gordura e líquidos extracelular (retenção de líquidos). Todos estes factores resultam num aumento dos números da balança, (que vão variar de mulher para mulher e de vários factores), e de uma alteração da postura como forma de resposta a todas estas modificações corporais.

NB: Que alterações são essas?

NS: O nosso centro de gravidade fica deslocado para a frente, então as curvas fisiológicas da coluna ficam mais acentuadas, como podem ver nesta imagem. Basicamente se isso não acontecesse, nós iriamos desequilibrar para a frente!


Assim as nossas articulações, músculos, ligamentos são submetidos a tensões maiores e crescentes ao longo dos meses gestacionais. Na verdade, é uma fase onde todo o nosso esqueleto é desafiado. Ora, como podemos já antever, se a nossa coluna não estiver muito bem, digamos saudável, é bem provável que seja nesta fase (durante a gravidez e período pós parto) que as queixas comecem a surgir. E quem tiver antecedentes de problemas na coluna, essa probabilidade é ainda maior. Mas atenção! Nem sempre a gravidez é sinónimo de dor na coluna. E mais: é possível prevenir!
NB: E que dicas tens para prevenir esses desconfortos e até dores incómodos?

NS: Aqui vão algumas:

#1 Ser activo fisicamente: não só durante a gravidez mas também antes dela. Se fizermos exercício físico frequentemente, e de forma moderada, teremos músculos mais fortes e tonificados que melhor suportarão as tais alterações da postura e do peso ao longo da gravidez. Manter essa actividade física durante a gravidez, no entanto adaptada à nova realidade. Esta deve ser autorizada pelo médico e orientada por profissionais competentes.

#2 Utilizar calçado apropriado: devemos evitar o uso de saltos altos pois estes por si só já provocam uma alteração do nosso centro de gravidade, alterando a postura. Por isso gravidez deve ser sinónimo de calçado confortável.

#3 Faça a preparação para o parto com uma enfermeira especialista. A nossa querida Enfermeira Manuela ensina estratégias muito importantes para que a amamentação seja um sucesso, e que não afecte a nossa coluna.
NB: E depois do parto?

NS: O período pós parto também merece muita atenção. É nesta fase, que muitas vezes as queixas mais intensas aparecem, uma vez que o corpo demorara algumas semanas ou meses a recuperar o seu normal alinhamento, e porque agora as tarefas diárias são outras. Há muitos colos, malas, carrinhos, ovinhos de bebe para transportar. Uma série de movimentos e de cargas que até então o nosso corpo não estava habituado a realizar e a transportar.
Nesta nova fase a mãe despenderá grande parte do seu dia numa tarefa fantástica: a da amamentação e é aqui que ficarão as minhas próximas dicas.
7 Dicas para a postura correta na amamentação:

#1 Se possível amamente num cadeirão: cadeira com apoio de braços e de costas altas. Nos primeiros tempos os bebes mamam durante largos minutos (por vezes 45 minutos), por isso é fundamental para que amamentação seja bem sucedida que estejamos muito confortáveis com a coluna e braços bem apoiados.

#2 Utilize uma almofada de amamentação. Deve ser uma almofada com forma e dureza específicas. Outras não atingem o mesmo conforto e objectivos.

#3 Não amamente no sofá! É muito tentador, mas, a maioria, são muito moles (pouco firmes), óptimos par estar relaxadas a ver televisão, mas péssimos para a amamentação e não dão o suporte e apoios necessários.

#4 Utilize roupa apropriada. Camisolas abertas à frente e soutiens específicos evitam que estejamos todas tortas a puxar a roupa para deixar o caminho livre para o bebe comer.

#5 Evite amamentar na cama. Pela mesma razão do sofá. Se não tiver alternativa, principalmente durante a noite, deixe a almofada de amamentação ao lado da cama e use uma almofada grande e firme (mais dura) para encostar nas suas costas. Acredite, faz diferença!

#6Descanse! Aproveite os soninhos do bebé e durma também (na sua cama). Para além de ajudar na produção de leite, permite recuperar os músculos e articulações mais sobrecarregadas durante as novas tarefas de mãe.

#7Assim que tiver autorização médica comece a sua actividade física, de preferência aulas pós-parto, pois vão de encontro com as necessidades especificas das recém mamas.

Lembre-se que o sucesso da amamentação depende do conforto da mãe. As dores na coluna podem reduzir a qualidade e o tempo de cada mamada e consequentemente o desmame começar mais cedo do que pretende.

Procure ajuda e aconselhamento profissionais sempre que tiver dor ou desconforto.