Este post vai para o Sr. Incêndio da passada sexta feira (22 de Fevereiro).

Estava eu na RTP Madeira a conversar com a Xana Abreu da importância de cuidarmos no nosso intestino, quando um incêndio iniciou bem perto da minha casa (ou melhor, da casa que nós estamos a viver de aluguer temporariamente).
Saí do programa, ligo o telemóvel e ligo ao Pedro para perguntar se tinha visto o programa e o que estava a fazer. E ele responde-me:
– “Viemos todos (ele e os miúdos) dar um passeio ao Campo da Barca”
– Campo da barca? Porquê?
– Há um incêndio aqui perto !!

Nós vivemos muito perto, e ao que parece, da janela lá de casa, viam-se as labaredas 💥 como se se tratasse do nosso quintal. É claro que os miúdos, e o Pedro ficaram muito assustados… e por precaução decidiram sair de casa (até porque os nossos telemóveis não paravam de amigos a nos avisar!).
À semelhança do que aconteceu em 2016, quando a Pilar tinha 3 dias, nós saimos de casa (e ele lembra-se) … mas desta vez logo a seguir voltamos!

Mas para o Zé:

Resumindoo … foram mais de 24 horas de perguntas acerca da causa do incêndio, de quem era, porquê, como, a que horas, durante quanto tempo, quantos bombeiros, e de onde vem a água, e quantas pessoas foram ver!!!

E já vamos na quinta noite em que ele não consegue dormir em casa! No caminho para casa, começa com dores de barriga e cabeça, e tem ataques de choro (quando digo ataques..são mesmo ataques)!! Não se sente bem na Academia de Linguas, que fica na rua do Ribeirinho; nem no Plano D, que também é central…
Graças a Deus que tem casa da avó, que é bem longe do centro do funchal!!

Enfim, deste lado temos um filho e uma mãe ansiosos .. que não sabemos bem o que fazer!
Fui pedir ajuda a Dra. Ana Corte, que é psicóloga lá da equipa… agora vou começar a aplicar as dicas dela = Wish me luck 🍀

Vocês também têm crianças assim? Que se preocupam com incêndios/sismos/furacões/tsunamis ?
É porque eu não sei lidar com esta criatura stressadaaaa!! :/